Guias

sábado, 16 de agosto de 2014

Mignon ao Molho Madeira, Arroz de Forno e Salada de Feijão de Corda

   Três receitas para fazer no final de semana ou em alguma ocasião especial: Filé Mignon ao Molho Madeira, Arroz de Forno com Palmitos, Presunto e Queijo e uma Salada de Feijão de Corda. 


   Sobre o filé não há muito o que falar, tinha limpado, cortado e colocado duas peças de filé mignon no congelador. Fiz alguns medalhões, um pouco de tirinhas para strogonoff/picadinho e dois pedaços inteiros para fazer assado (da parte da "cabeça" da peça, ou seja, aquela área mais espessa, com aproximadamente 400 g). Para não usar mais itens gordurosos na minha receita (já que o arroz levava muitos), apenas selei a carne temperada e a levei ao forno até estar no ponto de cozimento que eu desejava. Depois só precisei fazer um molho com vinho Madeira para acompanhar, dentro da própria panela em que selei a carne.


    Quanto ao Arroz de Forno, foi inspirado numa receita da Palmirinha. É o arroz de todo dia misturado com um refogado de palmitos, azeitonas e depois gratinado numa travessa entre camadas de presunto e queijo ralado. Usei queijo prato, mas você pode colocar aquele que preferir.


   O acompanhamento foi uma salada feita com feijão de corda, tomates, azeitonas e cebola, que também poderia ter sido incrementada com outros ingredientes, como presunto e queijo picados. Super leve e bem rápida de fazer.


   São três sugestões para fazer juntas ou para incrementar outras opções de cardápio!


quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Salpicão

   Repost: Não é de hoje que reparei nas inúmeras versões de salpicão que existem, tanto que cheguei na conclusão de que cada família tem sua própria receita, seus ingredientes preferidos e a sua maneira de preparar.


     Normalmente o salpicão é servido na época do Natal, por ser um prato leve, frio (o que combina bem com o verão) e que pede frutos secos, tão usados nessa época. Na minha casa é um pouco diferente, costumamos fazer durante a semana, como prato principal, ou em datas especiais, no lugar da salada.


    Nossa receita não leva nenhum tipo de frutos secos, pois minha família não é muito habituada com agridoce, e nem salsão, por causa do seu sabor forte. Eu não ligo muito para isso e até gosto de maçã verde, nozes ou uvas passas misturadas no meio dele e se vocês também gostam, pode acrescentar nesta minha receita que vai ficar bom.


   Salpicão é muito fácil,  rápido e barato, dá até para preparar o frango com antecedência e finalizar no dia em que for servir, até porque pratos com maionese são meio ingratos e podem estragar facilmente. Você pode deixar o frango cozido e desfiado e o palmito fervido e picado, ambos na geladeira, para facilitar a montagem.


   Antes de servir, cobrimos o Salpicão com batata palha, um toque crocante! E dá também para usá-lo como recheios de sanduíches naturais, canapés ou bolos salgados.

domingo, 10 de agosto de 2014

Torta de Frango de Liquidificador

   Repost: Torta Frango de Liquidificador. O post fez o maior sucesso, mas as fotos não estavam nem um pouco adequadas. O jeito foi separar um dia para refazer a receita, num jantar de sexta-feira, para os familiares!


   Daquelas receitas fáceis para quem não quer perder muito tempo na cozinha ou simplesmente não gosta muito de cozinhar. É só bater tudo no liquidificador, colocar na forma e cobrir com o recheio que quiser, que aqui eu indico frango desfiado.


   E esse recheio de frango, além de fácil, também serve para rechear tortas, panquecas ou crepes, coxinhas, nhoques, purês, pães ou apenas para deixar já pronto no congelador e usar quando precisar. Geralmente faço na hora, pois fica pronto rapidinho. Uso o peito de frango sem pele refogado até ficar bem dourado e depois cozinho com um refogado de alho e cebolas, tomates e páprica.


   Mas desta vez acrescentamos outros ingredientes para deixar a nossa torta ainda melhor: palmitos, ervilhas e milho. Antes de levar a torta para o forno, joguei um pouco de parmesão ralado e cobri com requeijão cremoso, para ficar bem gratinado.


   Torta de Frango ainda quentinha, salada de alface com tomatinhos cereja e crôutons e a refeição está completa, só precisa chamar mais alguém para comer também!

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Bolo de Creme de Leite: continuo revisando receitas...

   Vocês se lembram do Bolo de Creme de Leite? Bom, eu acho que não... Mas em todo caso, trouxe ele aqui de novo para vocês. Não fiz repost porque mudei um pouco a receita original.


   Quando digo repost quero dizer que apenas troquei as fotos do post, só que desta vez eu mudei a receita do bolo. Achei que o primeiro ficou bom, mas pequeno e um pouco seco. Decidi então aumentar as quantidades de alguns ingredientes e colocar só manteiga, ao invés de um pouco de óleo.


   Outra mudança foi bater a massa na batedeira e não no liquidificador. Não gosto de bolo feito no liquidificador, e nem que leva óleo, acho que não cresce direito e fica meio sem graça frescura minha. Foi por esse motivo que mudei, mas se você quer um bolo mais fácil, acesse a primeira versão.


    Como o bolo era de creme de leite, um sabor mais neutro, incrementei a massa com uma fava de baunilha, que pode ser substituída pelo extrato também. Coloquei também uma cobertura de brigadeiro de chocolate branco com baunilha e creme de leite, não ficou muito doce e combinou direitinho com o sabor da massa do bolo.


   Bolo fofinho e amarelinho com pontinhos escuros da baunilha acompanhado por uma calda doce de brigadeiro e uma xícara de café quentinho, com certeza vai deixar a sua sexta-feira ainda melhor!

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Sopa de Pedra

   Parece que o friozinho está chegando de novo esta semana e, por isso, não existe nada mais gostoso do que uma sopa. E que tal uma versão bem diferente e típica de Portugal, a Sopa de Pedra?


    Fiz a sopa com a minha mãe, mas não seguimos receitas, já que as de livros e sites não faziam muito sentido. E a gente já sabia mais ou menos quais ingredientes iam na versão original: favas, chouriço e repolho. Colocamos também alguns legumes, como cenoura, batata e mandioquinha.


    O chouriço que usamos é de Portugal, daqueles bem temperados e artesanais. Caso você não encontre para comprar ou não goste deles, pode substituir por linguiça calabresa defumada ou qualquer outro tipo de enchido que goste.


   Está com frio? Acho que a Sopa de Pedra é a melhor opção para esquentar a sua noite... e ainda matar a sua fome!


domingo, 3 de agosto de 2014

Escondidinho de Mandioca com Bacalhau

   Se escondidinho tradicional de mandioca com carne seca e queijo de coalho já é bom, agora imagina uma versão feita com o mesmo purê de mandioca, mas recheado com bacalhau e queijo minas... Não pode ficar ruim, né?


   Para quem não gosta de bacalhau, acho que é melhor acessar este link, que tem a receita do Escondidinho de Mandioca com Carne Seca. Agora, para quem ficou com vontade da versão portuguesa desse prato tradicional da cozinha brasileira do nordeste do país, vale a pena ficar para conferir o modo de preparo.


   Desta vez não peguei receitas como base, mas tanto o purê de mandioca quanto o refogado de bacalhau do recheio foram preparados de acordo com o resultado que eu queria e com os conhecimentos que já tenho. Só mudei um pouco a maneira de fazer o purê, ao invés de passar a mandioca cozida no processador de alimentos, preferi usar o espremedor de batatas, passando ela duas vezes para obter um purê bem lisinho e sem gruminhos.


    Para o recheio usamos um bacalhau já desfiado, mas dessalgado, fervido e depois refogado com azeite, cebolas, alho e tomates pelados. Ficou bem leve, o que combinou direitinho com o purê de mandioca. Não gosto de quando o purê de mandioca fica muito liguento, resultado do processo de bater o amido no liquidificador, prefiro ele cremoso e bem aerado.


    Só faltava cobrir o escondidinho com um queijo, para formar aquela casquinha dourada e crocante que faz este prato ser tão especial. Escolhi o queijo Minas, por ter um sabor bem sutil e derreter bem.

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Spéculoos e Creme de Spéculoos

   Finalmente testei a receita dos Spéculoos Caseiros para vocês que viram o post das Crêpes com Creme de Spéculoos e ficaram com vontade! E ainda tem surpresa no final desse post: a receita do Creme de Spéculoos

Comparação entre os meus biscoitinhos e os da Lotus, os originais belgas!

   Depois da história das crepes, saí desesperada em busca da receita perfeita de Spéculoos, os biscoitinhos belgas de especiarias. Queria uma que ficasse o mais parecido possível com os originais da Lotus então o jeito foi olhar os ingredientes na embalagem do fabricante e comparar com as receitas que encontrei por aí na internet.


   A que achei melhor foi a do blog Bois de Jasmine, bem simples, não levava ovo e pelas fotos aparentava ficar parecido com os tradicionais. Fiz apenas algumas adaptações, como usar só canela e não todas as outras especiarias que a receita pedia, porque achei que os industrializados só têm gosto dela.


    Uma coisa que observei foi que o nosso açúcar mascavo (ou a maioria das marcas que encontramos nos supermercados) é mais claro que o europeu/americano/importado e por isso achei que a cor dos meus Spéculoos ficou diferente dos comprados. Não sei, mas também pode ser porque eles colocam algum tipo de corante nos biscoitos.



   Apesar dessas diferenças, gostei muito do resultado dos Spéculoos feitos em casa. Eles ficam bem amanteigados, crocantes e o sabor fica muito parecido com o dos comprados (eu até arriscaria dizer que eles ficam mais gostosos), até porque foi você mesmo que fez!



    Os Spéculoos são tradicionalmente feitos em moldes de madeira, mas como é praticamente impossível de encontrá-los aqui no Brasil, pode fazer seus biscoitos com cortadores de formatos variados. O importante é ter um montão de biscoitos amanteigados e com gostinho de canela para acompanhar o café!


quarta-feira, 30 de julho de 2014

Bolo Mousse de Maracujá

   Já fazia um bom tempo que o Bolo Mousse de Maracujá estava sumido dos aniversários aqui de casa, tanto que não me lembro de já ter feito um sozinha, só ajudado a fazer. Outro dia aproveitei que era aniversário da minha tia no meio da semana e me ofereci para levar o bolo. Escolhi o de maracujá por ser bem fácil e ficar gostoso.


    Foi um bolo bem rápido de fazer. Preferi começar pela mousse, já que ela precisava estar bem firme até a hora da montagem. Depois fiz o pão de ló, bem simples, apenas com ovos, açúcar e farinha de trigo, que assa e esfria super rápido também.


   Para a mousse, usei chocolate branco derretido misturado com creme de leite, suco de maracujá, gelatina incolor para dar consistência e chantilly para dar leveza. E a vantagem é que além de leve ela não fica muito doce, mas refrescante. 


    Cobri meu bolo com chantilly e decorei com uma calda feita com a polpa de maracujá, açúcar e amido de milho. Usei o amido para espessar porque não tinha gelatina incolor e apesar de não achar que fica gostoso usá-lo em caldas de cobertura, nem deu para perceber seu gosto. Caso queiram usar a gelatina, neste link tem a receita.


   Não espere uma data especial para fazer esta delícia, faça este final de semana mesmo. É rápido e todo mundo gosta!


sábado, 26 de julho de 2014

Ravioli de Salame Caseiro

  Existe prato mais gostoso do que massa? Principalmente se ela for caseira, recheada e para comer com a família, no final de semana? O post de hoje vem com a receita do Ravioli de Salame da minha avó. Já tinha publicado, mas mudei as fotos.


   O preparo da massa caseira é bem simples, basta misturar farinha com ovos, azeite e sal e deixar descansar por alguns minutos antes de abrir na máquina de macarrão. E o recheio também, apenas salame moído e misturado com parmesão ralado, cheiro-verde e ovo para dar liga.


   O mais trabalhoso aqui é fazer os raviolis. Trabalhoso não, demorado, porque é preciso abrir a massa, rechear, fechar, cortar e apertar com o garfo. Mas é o tipo de demora que vale a pena, principalmente se tem alguém te ajudando e se você faz para pessoas que gosta, porque a massa fica muito boa.


   E outra, massa recheada não precisa de muitos acompanhamentos, talvez apenas uma salada de entrada ou uma carne grelhada, e assim vai sobrar bastante tempo para se dedicar unicamente ao preparo dos Raviolis.


   Sempre cobrimos nossa massa com molho de tomates, mas se você preferir um molho branco, sinta-se à vontade para alterar a receita!


sexta-feira, 25 de julho de 2014

Nutella Caseira com Waffles Belgas

    Sem dúvida, minha Waffle preferida é a de Liège, e ainda coberta com Nutella... muita Nutella! Dá para perceber que gosto bastante de Waffle, pois com este post o blog já conta com 9 receitas. Mas o meu objetivo hoje não é dar ênfase ao preparo das Waffles. Ao invés de refazer alguma das receitas de massa que já postei aqui, fiz a minha versão de Gaufres de Liège, com direito a fava de baunilha e açúcar perolado. Ficaram ótimas, bem fofinhas e levemente crocantes, perfeitas para acompanhar a minha Nutella Caseira!


   Atendendo a pedidos de alguns leitores (e também matando a minha curiosidade), passei vários dias assistindo a vídeos e lendo receitas de Nutella Caseira na internet, até que encontrei uma que serviu de base para minha. É a do blog Delicious Everyday e diferente da maioria que rola por aí, já que leva apenas as avelãs, chocolate derretido, cacau em pó, mel e leite. As outras ou são à base de manteiga ou de leite condensado, o que não tem nada a ver com o creme original.

   
   O preparo da Nutella é bem simples. Primeiro é preciso tostar levemente as avelãs no forno bem baixo, tirar a pele e bater com os demais ingredientes. Fui acrescentando cada um aos poucos, pela tampa superior do processador de alimentos e no final não usei todo o leite que mandava. Se tivesse colocado todos os 300 ml, minha Nutella teria ficado extremamente mole (só com 150 já ficou).


  Achei que a Nutella ficou boa, mas pretendo fazer algumas mudanças na próxima vez. Tinha só chocolate meio amargo na despensa e por isso o jeito foi usar ele mesmo. Com chocolate ao leite eu acho que fica melhor, pois a Nutella é mais doce mesmo e a minha versão não ficou muito. 


   Outro aspecto a ser alterado é a quantidade de avelãs. O gosto delas se sobressaiu bastante, o que também não acontece na versão original. Quanto a textura, ficaram alguns grãozinhos da avelã que o processador não conseguiu transformar em pasta. Rendeu aproximadamente 500 g.


   E para aproveitar que estou falando de Waffles com Nutella, que tal mais uma dica de Paris? Originalmente, quer dizer, na verdade, este post era sobre Gaufres em Paris, mas quis mudar a receita que tinha postado e resolvi incrementar o post com estas duas receitas novas.


   Passeios de noite na Torre Eiffel sempre acabam me rendendo dezenas de calorias e incríveis Gaufres au Nutella. Quando fui para Paris pela primeira vez, comi uma numa feirinha (foto acima) que estava montada de baixo da Torre, na época do verão. Já esta última (foto abaixo), eu comi no início deste ano, num quiosque que fica de frente com a Torre, perto do carrossel, já que era inverno e a cidade estava meio deserta.


   Apesar de serem vários os sabores de coberturas, como geleia, chantilly, Crème de Marrons, frutas ou só açúcar de confeiteiro, a minha escolha é sempre o creme de avelãs. A da primeira foto era menor e parecia ter menos recheio, mas já a segunda... acho que o carinha colocou m meio vidro de Nutella do grande! Estava uma delícia, principalmente porque a massa é bem crocante! Quentinha e aos pés da Torre Eiffel! Ficou com vontade? Faz então as minhas versões caseiras!