Guias

domingo, 22 de fevereiro de 2015

Petit Gâteau

    Repost: Petit Gâteau, porque último dia de férias merece #gordice!
   E finalmente, depois de quase três meses em casa, volto nesta segunda ao normal. Quer dizer, para a faculdade, para São Paulo e para os estudos diários. Não queria escorregar na dieta que estou fazendo, mas não consegui resistir e acabei fazendo Petit Gâteau para comer até cansar e para melhorar as fotos da receita que já estava aqui no blog.


    Essa receita que eu costumo fazer na verdade é francesa, de um livrinho de sobremesas clássicas, e por isso leva o nome de Coulant au Chocolat e não Petit Gâteau. De qualquer maneira, ambos são basicamente a mesma coisa, só muda mesmo a região onde cada um é feito, pois o resultado final é igual.


   A massa leva chocolate em barra derretido e cacau em pó e como usei um chocolate ao leite e não amargo 70% como mandava, preferi diminuir a quantidade de açúcar. Bem gordo esse bolinho, eu sei, já que ainda vai um monte de manteiga, ovos e farinha, mas vale cada colherada quentinha e cremosa depois.


    Acho que o maior segredo e o mais difícil é conseguir deixar o Petit Gâteau no ponto, ou seja, com uma fina camada externa assada no ponto de bolo e o interior líquido e quente, ao ponto de escorrer por todo o prato quando cortado com uma colher. E tudo isso vai depender da sua intimidade com o seu forno, porque pelo menos pra mim essa coisa de seguir o que as receitas falam nunca dá certo. No meu caso levei uns 15 minutos a 200ºC para chegar nesse resultado então será essa a base que darei para vocês.


   E para acompanhar, claro, não podia faltar um sorvete. Geralmente é de creme, mas hoje foi um sorbet de frutas vermelhas industrializado e de baixa caloria para compensar as calorias do Petit Gâteau.

domingo, 15 de fevereiro de 2015

Amsterdã, Queijo Gouda, Stroopwafels e Suco de Maçã

   Iniciando agora a segunda parte da série de posts da viagem do fim do ano passado. Saí de Paris na madrugada de sábado e parti em direção a Amsterdã. Viagem rápida, apenas 1 hora de vôo, tanto que nem deu tempo de ler a última revista de confeitaria que comprei no aeroporto e muito menos o guia de conversação de holandês. Só deu tempo mesmo de escutar umas músicas e comer o tão cobiçado chocolate Galak com Spéculoos.

Revista para ler durante a viagem, chocolate Galak com Spéculoos, guia de holandês, passaporte e #partiuAmsterdã!


sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Sorbet de Manga com Calda de Groselha

   Sim, eu fui contaminada pela onda saudável! E sim, também entrei numa dieta. Bom, dieta não, mas digamos.... uma reeducação alimentar para perder uns quilinhos extras. Esta semana criei coragem, marquei a nutricionista e enfim subi na balança de vez, pra ver o estrago da viagem, das férias, das gordices dos finais de semana e da gastronomia... 7 quilos foi o que tudo isso me causou!


   Depois dessas revelações, as escolhas eram: ou paro com minhas gordices ou engordarei ainda mais. Preferi ficar com a primeira opção, já que como a própria nutricionista falou, minha dieta diária é super completa, variada e balanceada, mas é no final de semana e durante as aulas na faculdade que acabo descendo do salto e perdendo todo o controle. Já tinha começado a fazer algumas receitas mais lights no final de semana, mas agora tomei a decisão de cortar tudo que for gordice até pelo menos eu eliminar essas gordurinhas extras. Mas não basta apenas deixar de comer comidas calóricas, é preciso acima de tudo consumir muitos legumes, verduras, frutas, água e praticar uma atividade física, coisa que nunca fiz.
   Ainda não me matriculei na academia, estou deixando isso para quando voltar para São Paulo e para a faculdade, mas já comecei a incluir ainda mais alimentos saudáveis nas minhas refeições, que também se tornaram mais frequentes. E já estou na caminhada (literalmente) para conseguir chegar lá, meu peso do Ensino Médio!


    E para inaugurar, como já tem muita receita gordice aqui no blog, um Sorbet de Manga do ICKFD, sem glúten, lactose e nenhum tipo de conservante, aromatizante ou adoçante. Completamente natural e feito apenas com a manga congelada e depois processada até formar uma pasta lisa. Dá super certo, o sorbet fica lisinho e leve e você pode comer sem culpa a qualquer hora do dia.


   Para não servir apenas o sorbet puro, você pode fazer uma calda rápida reduzindo aqueles xaropes de groselha lights em fogo baixo e depois misturar no sorbet antes de levar ao freezer para endurecer. Montei a tacinha com uma bola do sorbet, alguns pedacinhos de kiwi e granola para dar uma crocância.

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Macarons, Mercado de Natal, Torre Eiffel, e Último dia em Paris

   Gordices, gordices e mais gordices! Esse é o resumo desse último post sobre Paris! Quando percebi que a viagem já estava no fim, o jeito foi sair no desespero comendo tudo aquilo que ainda não tinha conseguido matar a vontade...



segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Risoni com Salame, Queijo Minas e Azeitonas Pretas

   Adoro risotto, mas tenho que admitir que as vezes dá preguiça de fazer em casa pelo tempo que leva e o trabalho que dá. E outra, nem sempre são todos que gostam, aqui em casa mesmo dá para contar no dedo quem curte um risotto feito com arborio, ainda al dente e bem cremoso.


   É por isso que desenvolvi esta versão mais simples, feita com o risoni, aquele macarrão em formato de grão de arroz. Ao invés de ter que adicionar o caldo quente aos poucos enquanto os grãos são misturados e cozidos, apenas cubro a massa com o caldo quente e deixo cozinhar até que ela fique quase cozida.


    É nesse momento então que eu acrescento os sabores que desejo agregar ao meu risoni, como queijos, embutidos, legumes, azeitonas... Depois coloco mais um pouquinho de água, para dar mais cremosidade. Acho até mais interessante acrescentar um pouco de creme de leite ou manteiga para ficar bem cremoso, mas como estou numa fase mais light, preferi apenas acrescentar um pouco mais de caldo de legumes.


   Usei queijo Minas, salame e azeitonas pretas desta vez, mas ervilhas frescas, brócolis, palmitos, bacalhau desfiado, frango, bacon, linguiça ou qualquer outro tipo de queijo ficam ótimos aqui também.

domingo, 8 de fevereiro de 2015

Bolo Pudim de Chocolate e Cenoura

   Bolo e pudim já são sobremesas-delícia separadas, assim como bolo de cenoura com cobertura de chocolate. Agora imagina uma versão de Bolo Pudim de Chocolate e Cenoura... Sim, isso existe e ainda é super fácil de fazer!


    Peguei a receita do Edu Guedes, primeiro porque era a única que tinha vídeo e segundo porque pela quantidade de cada ingrediente parecia que renderia um bolo bem alto. Realmente o bolo ficou enorme, até indicaria ele para a sobremesa da Páscoa, pois além de fácil é diferente, leva chocolate e não fica nada enjoativo.


   Na hora que você coloca tudo na forma parece que aquela bagunça toda não vai dar em nada que preste, mas é no forno que o pudim desce para o fundo da forma e a massa de bolo fica em cima. Achei que é uma ótima maneira de mudar um pouco a meneira de servir aquele bolo de cenoura que todo mundo gosta, principalmente porque a massa fica super fofinha e úmida e o pudim com furinhos. 


   O maior problema desta receita é ter paciência para esperar assar durante 1 hora e meia no banho-maria e depois gelar por pelo menos 4 horas antes de desenformar. E se ainda, na hora de desenformar, meu bolo não sair? Não se desespere, se aconteceu com o Edu Guedes ao vivo por que não aconteceria com a gente em casa? Basta aquecer rapidamente o fundo da sua forma na boca do fogão mesmo, ir passando uma faquinha (com delicadeza) em volta do bolo que uma hora ele vai descolar sem quebrar.


    Outra dificuldade desta sobremesa é conseguir comer apenas uma fatia... 


sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Como Fazer Brigadeiro em Paris

    Meus últimos dias em Paris se basearam mais em visitar padarias, docerias e mercados para comprar as últimas comidas que tinha planejado experimentar do que visitar os principais pontos turísticos. Depois eu fico reclamando que aquele shortinho que eu entrava no verão passado não entra mais em mim...

Pain au Chocolat e Pain Gourmand de Comté com Bacon e Pesto da Liberté

    Um desses lugares, e que faço questão de indicar para vocês, é a Liberté, Pâtisserie par Benoît Castel. Seu endereço pincipal fica na Rue des Vinaigriers, no 10º arrondissement, mas eles abriram recentemente uma pequena unidade na nova Lafayette Gourmet (Boulevard Haussmann, 35), a unidade que visitei.

Tradition Chocolat da Liberté

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Notre-Dame, Saint-Martin, Du Pain et Des Idées

   De volta com os posts de viagem! Só faltam mais três para terminar Paris e daí já inicio com os de Amsterdã e Santiago do Chile.


domingo, 1 de fevereiro de 2015

Naked Cake de Chocolate com Doce de Leite Morangos

   Hoje foi dia de comemoração aqui em casa, 25 anos de casamento dos meus pais, com direito a Bacalhau no almoço e um Naked Cake de Chocolate com Doce de Leite e Morangos daqueles bem cheios de recheio e super #gordice, porque a final de contas hoje podia né!


   Escolhi fazer uma massa de chocolate para o meu naked cake porque esta semana me dei conta de que nunca tinha feito um bolo de chocolate com recheio de doce de leite, e também não me lembrava se já havia comido algum. Achei a combinação perfeita, mas para não ficar tão doce, coloquei uns  morangos no recheio.


   Também quis dar uma amenisada na cobertura, batendo o doce de leite com iogurte grego natural e meia fava de baunilha. Ficou leve e não tão calórico quanto se eu tivesse usado um creme de leite ou chantilly. Só vale lembrar que é super importante usar um doce de leite que seja bem consistente, assim como o iogurte, para sua cobertura não ficar muito líquida. As marcas que indico são a Viçosa e a Jersey de Itu (nunca usei mas já ouvi falar muito bem dele) ou senão basta cozinhar duas latas de leite condensado na panela de pressão por uns 45 minutos que o doce vai ficar bem consistente.


    Em relação a massa do naked cake, fiz aquela que sempre uso nos meus bolos recheados, um pão de ló que não leva fermento em pó. Sim, a receita não está errada! Parece estranho né, mas são as claras batidas em neve na batedeira com as gemas e o açúcar e depois o processo de agregar delicadamente os ingredientes secos é que farão a sua massa crescer bem direitinho e ficar bem fofinha.


   Peço desculpas pela quantidade de fotos, neste post e alguns que andei postando nos últimos dias estão com poucas de modo de preparo porque minha câmera anda apagando algumas. 


sábado, 31 de janeiro de 2015

Quadrados Prestígio

   Inicialmente era para ter saído uma cuca, mas no final o doce ficou mais com cara de apenas quadrados de chocolate com coco. Uma massa de torta com cacau em pó na base, coberta por uma camada generosa de doce de coco fresco com leite condensado e pedaços de chocolate Lindt ao leite.


    Ao invés de uma massa de bolo, como normalmente as cucas são feitas, optei por uma mais com cara de massa de torta. Como também não cobri o recheio com a típica farofinha de manteiga com farinha, decici que o nome da receita passaria de Cuca Prestígio para Quadrados Prestígio.


   Usei coco fresco para fazer o doce de coco da cobertura, mas caso você não encontre, pode usar o seco mesmo. E para dar aquele toque ainda mais Prestígio, achei que umas lascas de chocolate ao leite da Lindt não fariam mal a ninguém, e realmente eles fizeram toda a diferença no final.


    Um bom acompanhamento para você não servir apenas os quadrados puros é sorvete, seja ele de chocolate, creme ou coco. No meu caso escolhi um vinho de sobresa, o  Santa Julia Tardío, para acompanhar o doce. Lendo assim parece que não combina, só que quando tomamos um gole do vinho junto com um pedaço dos quadrados de coco, dá para perceber que a combinação fica perfeita.


    Quando servidos gelados eles ficam mais consistentes, mas nem por isso sem graça!