Guias

sábado, 30 de agosto de 2014

Bolo de Banana com Passas

   Nesses últimos tempos, ando meio sem tempo de postar aqui no blog. Todas aquelas horas de ócio que eu tinha nas férias foram trocadas por horas estudando gastronomia. Por isso, há alguns posts meio atrasados aqui na caixa de rascunhos, ou melhor, nem tem dado muito tempo de cozinhar algo diferente. Mas enfim, temos um bolo, que também pode ser chamado de Banana Bread: um pão rápido feito com bananas maduras amassadas e fermento em pó.


   Fiz este bolo de cabeça e de última hora. Bati manteiga com açúcar mascavo e gemas na batedeira, acrescentei farinha de trigo normal e integral, um pote de iogurte grego e no final incorporei as claras em neve e o fermento em pó delicadamente à massa. Depois só precisei colocar na forma de bolo inglês e levar ao forno.


   Não é para ficar um bolo muito fofinho ou leve, ele tem que ficar mais denso, firme, para parecer um pão. E como coloquei também um pouco farinha integral, ela deixou a massa do Banana Bread ainda mais compacta, mas nem por isso sem graça. Aliás, nem parecia que ela estava lá.


   Uma das partes mais legais de fazer Banana Bread é poder acrescentar frutas secas e/ou castanhas para deixá-lo ainda mais saboroso! Você também pode fazer como eu e acrescentar alguma gordice, como gotas de chocolate, misturar Nutella, doce de leite, pedaços de biscoito... Escolhi para o meu algumas uvas passas pretas, o restante da paçoquinha caseira que tinha sobrado do Brownie da semana passada e algumas lascas de chocolate. Ainda acrescentei também uma pitadinha de canela em pó para combinar com o sabor das bananas.


    Um charme que resolvi acrescentar ao meu Banana Bread foi assá-lo com papel manteiga, para dar aquele ar de bolo caseiro, ideal para começar ou terminar o dia, acompanhado de uma xícara de café ou chá!

sábado, 23 de agosto de 2014

Brownie de Lindt com Paçoquinha Cremosa Caseira

   Sabe aquele dia que você está sem ideias? Domingo passado foi assim! Não tinha uma sobremesa em mente para fazer no almoço. Bom, na verdade eu tinha uma, mas não tinha farinha de trigo suficiente na despensa.


   O jeito foi recorrer a alguma receita que não levasse a tal da farinha ou que levasse bem pouca quantidade, mas acontece que já era tarde e não tinha tempo de fazer nada que precisasse gelar, tipo cremes, mousses ou pudins. Lembrei rapidamente de um Brownie de Doce de Leite de um livro chamado Sweet Life in Paris, do David Lebovitz. E não é que a quantidade de farinha que tinha dava para fazer a receita?


   Ficou faltando apenas alguns gramas para inteirar os 140 que iam na receita toda, mas isto não vem ao caso. Para incrementar um pouco a receita e como também não tinha doce de leite em casa, coloquei chocolate Lindt na massa e fiz uma Paçoquinha Cremosa Caseira para entrar no lugar.


   E foi bem rápido de fazer, nem precisa usar a batedeira. Só achei que deixei assar muito, o meu Brownie poderia ter ficado mais cremoso. Se ele passar do ponto vira bolo e o meu ficou exatamente na fronteira entre um Brownie original com o interior levemente cremoso e um bolo fofo de chocolate.


   Só sei que no final deu tudo certo: a sobremesa para o domingo saiu, o Brownie ficou uma delícia e agora tenho um estoque de farinha de trigo em casa!


sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Cocada Assada

   A semana anda passando tão rápido que quando me dou conta já é sexta-feira. E o pior é que gosto de fazer pratos diferentes no final de semana, começando pelo jantar da sexta, mas às vezes não dá tempo de pensar em alguma receita diferente. Para estas horas em que temos que escolher alguma sobremesa rápida para fazer, a Cocada de Forno parece a melhor opção.


    São apenas quatro ingredientes: o coco ralado, que pode tanto ser o seco quanto o fresco, leite condensado, gemas e farinha de trigo. Tudo aquilo que sempre temos na cozinha (ou pelo menos que era para ter sempre, mas no meu caso de vez em quando falta!).


    Depois de ter esses quatro ingredientes em mão, basta misturar tudo e espalhar dentro de ramequins ou dentro de um refratário/assadeira grande. Outra ideia bem legal é assar porções da massa dentro de forminhas de empada para ter docinhos individuais parecidos com queijadinhas.


   Desta vez usei coco fresco ralado, mas achei que a massa ficou muito úmida. Minha intenção inicial era de fazer as cocadas com saco de confeitar e bico pitanga, mas elas desmanchavam ao serem colocadas na forma. O único jeito então foi assar dentro de recipientes individuais.


   Em apenas 30 minutos sai do forno uma sobremesa bem quentinha e diferente para comer acompanhada de bolas de sorvete de creme ou coco, chantilly, alguma calda ou apenas pura!


quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Bolo Delícia Felpuda

   Gosto tanto de bolo de coco que só aqui no blog já existem inúmeras variedades, tanto simples quanto mais complexas, com camadas, coberturas e recheios. Mas de vez em quando quero algo rápido, um bolo bem fofinho de coco coberto por uma calda açucarada de leite. E que possa ser servido bem geladinho...


   Esta aqui é a união de duas receitas que já estão aqui no blog, o Bolo Delícia e o Bolo Toalha Felpuda, por isso o nome Bolo Delícia Felpuda. Todas as três receitas levam basicamente os mesmos ingredientes e tem mais ou menos o mesmo modo de preparo. 


    O problema é que o Delícia levava muita manteiga e o Toalha Felpuda fica mais parecido com um pão de ló do que com um bolo propriamente dito. A única opção que tinha era unir as duas receitas em uma só, até porque, ambos têm um resultado final muito semelhante.


    A massa ficou super fofinha e úmida, com gostinho de coco por causa do leite de coco e com uns coquinhos no meio, conferindo um certo toque crocante. Depois ela ainda foi coberta por uma calda de leite com leite condensado e rum, que não precisa entrar necessariamente, mas dá um sabor bem especial.


   Eu sei que ainda é cedo para já começar a fazer gordices, só que com o final de semana chegando por aí, não dá para deixar uma receita dessas para trás!


sábado, 16 de agosto de 2014

Mignon ao Molho Madeira, Arroz de Forno e Salada de Feijão de Corda

   Três receitas para fazer no final de semana ou em alguma ocasião especial: Filé Mignon ao Molho Madeira, Arroz de Forno com Palmitos, Presunto e Queijo e uma Salada de Feijão de Corda. 


   Sobre o filé não há muito o que falar, tinha limpado, cortado e colocado duas peças de filé mignon no congelador. Fiz alguns medalhões, um pouco de tirinhas para strogonoff/picadinho e dois pedaços inteiros para fazer assado (da parte da "cabeça" da peça, ou seja, aquela área mais espessa, com aproximadamente 400 g). Para não usar mais itens gordurosos na minha receita (já que o arroz levava muitos), apenas selei a carne temperada e a levei ao forno até estar no ponto de cozimento que eu desejava. Depois só precisei fazer um molho com vinho Madeira para acompanhar, dentro da própria panela em que selei a carne.


    Quanto ao Arroz de Forno, foi inspirado numa receita da Palmirinha. É o arroz de todo dia misturado com um refogado de palmitos, azeitonas e depois gratinado numa travessa entre camadas de presunto e queijo ralado. Usei queijo prato, mas você pode colocar aquele que preferir.


   O acompanhamento foi uma salada feita com feijão de corda, tomates, azeitonas e cebola, que também poderia ter sido incrementada com outros ingredientes, como presunto e queijo picados. Super leve e bem rápida de fazer.


   São três sugestões para fazer juntas ou para incrementar outras opções de cardápio!


quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Salpicão

   Repost: Não é de hoje que reparei nas inúmeras versões de salpicão que existem, tanto que cheguei na conclusão de que cada família tem sua própria receita, seus ingredientes preferidos e a sua maneira de preparar.


     Normalmente o salpicão é servido na época do Natal, por ser um prato leve, frio (o que combina bem com o verão) e que pede frutos secos, tão usados nessa época. Na minha casa é um pouco diferente, costumamos fazer durante a semana, como prato principal, ou em datas especiais, no lugar da salada.


    Nossa receita não leva nenhum tipo de frutos secos, pois minha família não é muito habituada com agridoce, e nem salsão, por causa do seu sabor forte. Eu não ligo muito para isso e até gosto de maçã verde, nozes ou uvas passas misturadas no meio dele e se vocês também gostam, pode acrescentar nesta minha receita que vai ficar bom.


   Salpicão é muito fácil,  rápido e barato, dá até para preparar o frango com antecedência e finalizar no dia em que for servir, até porque pratos com maionese são meio ingratos e podem estragar facilmente. Você pode deixar o frango cozido e desfiado e o palmito fervido e picado, ambos na geladeira, para facilitar a montagem.


   Antes de servir, cobrimos o Salpicão com batata palha, um toque crocante! E dá também para usá-lo como recheios de sanduíches naturais, canapés ou bolos salgados.

domingo, 10 de agosto de 2014

Torta de Frango de Liquidificador

   Repost: Torta Frango de Liquidificador. O post fez o maior sucesso, mas as fotos não estavam nem um pouco adequadas. O jeito foi separar um dia para refazer a receita, num jantar de sexta-feira, para os familiares!


   Daquelas receitas fáceis para quem não quer perder muito tempo na cozinha ou simplesmente não gosta muito de cozinhar. É só bater tudo no liquidificador, colocar na forma e cobrir com o recheio que quiser, que aqui eu indico frango desfiado.


   E esse recheio de frango, além de fácil, também serve para rechear tortas, panquecas ou crepes, coxinhas, nhoques, purês, pães ou apenas para deixar já pronto no congelador e usar quando precisar. Geralmente faço na hora, pois fica pronto rapidinho. Uso o peito de frango sem pele refogado até ficar bem dourado e depois cozinho com um refogado de alho e cebolas, tomates e páprica.


   Mas desta vez acrescentamos outros ingredientes para deixar a nossa torta ainda melhor: palmitos, ervilhas e milho. Antes de levar a torta para o forno, joguei um pouco de parmesão ralado e cobri com requeijão cremoso, para ficar bem gratinado.


   Torta de Frango ainda quentinha, salada de alface com tomatinhos cereja e crôutons e a refeição está completa, só precisa chamar mais alguém para comer também!

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Bolo de Creme de Leite: continuo revisando receitas...

   Vocês se lembram do Bolo de Creme de Leite? Bom, eu acho que não... Mas em todo caso, trouxe ele aqui de novo para vocês. Não fiz repost porque mudei um pouco a receita original.


   Quando digo repost quero dizer que apenas troquei as fotos do post, só que desta vez eu mudei a receita do bolo. Achei que o primeiro ficou bom, mas pequeno e um pouco seco. Decidi então aumentar as quantidades de alguns ingredientes e colocar só manteiga, ao invés de um pouco de óleo.


   Outra mudança foi bater a massa na batedeira e não no liquidificador. Não gosto de bolo feito no liquidificador, e nem que leva óleo, acho que não cresce direito e fica meio sem graça frescura minha. Foi por esse motivo que mudei, mas se você quer um bolo mais fácil, acesse a primeira versão.


    Como o bolo era de creme de leite, um sabor mais neutro, incrementei a massa com uma fava de baunilha, que pode ser substituída pelo extrato também. Coloquei também uma cobertura de brigadeiro de chocolate branco com baunilha e creme de leite, não ficou muito doce e combinou direitinho com o sabor da massa do bolo.


   Bolo fofinho e amarelinho com pontinhos escuros da baunilha acompanhado por uma calda doce de brigadeiro e uma xícara de café quentinho, com certeza vai deixar a sua sexta-feira ainda melhor!

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Sopa de Pedra

   Parece que o friozinho está chegando de novo esta semana e, por isso, não existe nada mais gostoso do que uma sopa. E que tal uma versão bem diferente e típica de Portugal, a Sopa de Pedra?


    Fiz a sopa com a minha mãe, mas não seguimos receitas, já que as de livros e sites não faziam muito sentido. E a gente já sabia mais ou menos quais ingredientes iam na versão original: favas, chouriço e repolho. Colocamos também alguns legumes, como cenoura, batata e mandioquinha.


    O chouriço que usamos é de Portugal, daqueles bem temperados e artesanais. Caso você não encontre para comprar ou não goste deles, pode substituir por linguiça calabresa defumada ou qualquer outro tipo de enchido que goste.


   Está com frio? Acho que a Sopa de Pedra é a melhor opção para esquentar a sua noite... e ainda matar a sua fome!


domingo, 3 de agosto de 2014

Escondidinho de Mandioca com Bacalhau

   Se escondidinho tradicional de mandioca com carne seca e queijo de coalho já é bom, agora imagina uma versão feita com o mesmo purê de mandioca, mas recheado com bacalhau e queijo minas... Não pode ficar ruim, né?


   Para quem não gosta de bacalhau, acho que é melhor acessar este link, que tem a receita do Escondidinho de Mandioca com Carne Seca. Agora, para quem ficou com vontade da versão portuguesa desse prato tradicional da cozinha brasileira do nordeste do país, vale a pena ficar para conferir o modo de preparo.


   Desta vez não peguei receitas como base, mas tanto o purê de mandioca quanto o refogado de bacalhau do recheio foram preparados de acordo com o resultado que eu queria e com os conhecimentos que já tenho. Só mudei um pouco a maneira de fazer o purê, ao invés de passar a mandioca cozida no processador de alimentos, preferi usar o espremedor de batatas, passando ela duas vezes para obter um purê bem lisinho e sem gruminhos.


    Para o recheio usamos um bacalhau já desfiado, mas dessalgado, fervido e depois refogado com azeite, cebolas, alho e tomates pelados. Ficou bem leve, o que combinou direitinho com o purê de mandioca. Não gosto de quando o purê de mandioca fica muito liguento, resultado do processo de bater o amido no liquidificador, prefiro ele cremoso e bem aerado.


    Só faltava cobrir o escondidinho com um queijo, para formar aquela casquinha dourada e crocante que faz este prato ser tão especial. Escolhi o queijo Minas, por ter um sabor bem sutil e derreter bem.